OS SEGREDOS DO LEAGUE OF LEGENDS PARA ATRAIR CLIENTES DE MANEIRA ORGÂNICA

[az_blank_divider][az_column_text]O mercado de games há muito tempo deixou de ser apenas uma brincadeira. O setor, que já ultrapassou até a indústria cinematográfica, conquista muitos clientes e movimenta aproximadamente 100 bilhões de dólares por ano. Mas qual o segredo para engajar tantos jogadores (consumidores)? De acordo com Roberto Levorlino, Country manager da Riot Games, empresa que lançou no mercado o jogo League of Legends, nem sempre é preciso investir muito dinheiro, é possível atrair clientes de maneira orgânica.

O gerente, que esteve presente no Fórum E-commerce Brasil 2017, acredita que um dos primeiros requisitos é se preocupar com a experiência do usuário e manter o foco no cliente. “A gente acha que toda empresa tem que ter uma missão, um objetivo. O nosso objetivo final é o jogador”. Levorlino também ressaltou que não adianta ter como missão proporcionar boas experiências ao cliente se isso não for colocado em prática. “Quando você tem uma missão e ela não é autentica, você não consegue engajar as pessoas”.

Além disso, tanto os clientes como os colaboradores precisam estar motivados. Para o gerente, é mais fácil manter um funcionário motivado se ele realmente conhecer e acreditar no produto ou serviço que a empresa vende. Na Riot, por exemplo, 90% dos colaboradores são heavy users de games.

Outro fator importante para manter o funcionário engajado é a cultura organizacional. “Você pode ter a melhor estratégia do mundo, mas se não tiver uma cultura forte que permita que as pessoas se organizarem você não será bem sucedido”, explicou Levorlino.

Roberto Levorlino, Country manager da Riot Games, conta como a empresa atraiu tantos clientes com apenas um jogo
Roberto Levorlino, Country manager da Riot Games, conta como a empresa atraiu tantos clientes com apenas um jogo

Conquistar clientes e funcionários é essencial para expandir os negócios de qualquer empresa, mas existem outros fatores que também são relevantes. Confira alguns deles:

Desenvolvimento do produto

Antes de desenvolver um produto, analise o perfil do seu público. No início, a Riot precisava escolher a plataforma na qual o jogo seria criado, entre elas estavam: browser, mobile, Playstation ou o computador. O Country manager contou que, na época, o mercado como um todo estava investindo em browser, porém esse não era o público-alvo da empresa. “O nosso público-alvo gosta de jogar no pc e a experiência que queríamos dar precisava do mouse”.

Além disso, na hora de elaborar um produto é importante ter em mente o objetivo que você quer atingir com esse item e a experiência que quer proporcionar ao cliente. “Primeiro tínhamos que focar no que a gente queria entregar e ai depois decidir qual era a plataforma”.

Modelo de negócios

Como ganhar dinheiro com o seu produto ou serviço? No caso do League of Legends, a empresa utilizou o modelo “free to play”, ou seja, os usuários não precisam pagar nada para ter acesso ao game. Apesar disso, cada personagem ou campeão, como são chamados dentro do jogo, tem uma história de vida e, o jogador que se identificar com determinado personagem pode pagar para ter uma versão visualmente diferente desse campeão. Como o visual é um dos fatores relevantes para quem joga, muitos gamers acabam adquirindo essas versões mais rebuscadas e elaboradas dos seus personagens prediletos.

Distribuição

De acordo com Levorlino, em 2009, a indústria de games era composta por 90% de lojas físicas e somente 10% era digital. Apesar disso, “nós decidimos fazer a nossa loja direta no digital”, contou o gerente. Além de estudar o potencial do mercado, para concretizar essa decisão, foi preciso audácia para inovar e investir em algo diferenciado. Roberto ainda contou que um dos motivos da empresa para ter optado por disponibilizar o jogo online era a oportunidade de ter contato direto com seus consumidores. “Queríamos entender o consumidor, o perfil dele. E quando você coloca um intermediário isso fica difícil”.

Aquisição

Atualmente, a Riot faz uma medição, a cada dois meses, para entender o que motiva novos jogadores a entrarem no game. Cerca de 80% falam que entram no jogo porque os amigos chamaram. O Country manager da companhia explicou esse dado:

“A maioria das empresas faz reuniões para discutir quanto investir em mídia, em banner e nas ações de marketing. Desde o começo o pessoal falou que, se a gente fizesse um produto que fosse realmente o que o jogador queria, não precisaríamos de propaganda porque o produto iria se vender de boca a boca”.

É claro que divulgar sua marca na mídia não é ruim, mas ao invés de pensar em quanto investir em propaganda, pense primeiro se você realmente tem um produto bom ou se está apenas está querendo empurrar algo para os seus clientes.

Retenção de clientes

Engajar clientes é necessário, mas mantê-los ativos é um desafio. Para os criadores do League of Legends, a alternativa foi criar um verdadeiro campeonato com troféus, torcida, técnico e talentos.

“Economizar dinheiro em mídia possibilitou que a gente gerasse algumas recompensas para os nossos clientes. Fazemos campeonatos profissionais do jogo e gastamos muito dinheiro nesses eventos, mas ações desse tipo motivam ainda mais os jogadores”, explicou Levorlino.

Suporte

De acordo com o gerente da Riot, o suporte também deve ser visto como uma maneira de engajar o consumidor, por isso, a empresa precisa ter colaboradores preparados para prestar esse atendimento. “A gente usa um parceiro terceirizado para realizar o atendimento, mas fizemos um ambiente especial para tirar aquela coisa de atendimento com baia e etc. As pessoas do suporte gostam do jogo, aliás, todos os contratados precisam gostar de jogos”.

Existem uma série de fatores que contribuem para atrair clientes de maneira orgânica e podem ser muito eficientes se forem usados da maneira correta.

E você já sabe como vai aplicar algumas dessas práticas na sua empresa?

*Bianca Borges é jornalista formada pela Universidade Anhembi Morumbi. Analista de Conteúdo no Digitalks, também tem experiência nas áreas de assessoria de imprensa e gestão de mídias sociais. Gosta de escrever sobre diversos assuntos mas, atualmente, seu foco é o Marketing Digital.

Todos os créditos ao site digitalks.com.br por todo o texto aqui presente![/az_column_text]